Plataforma desenvolvida por startup descreve ambientes e torna lojas 100% acessíveis

Luca Moreira
4 Min Read

Projeto da Biomob disponível em loja da TIM permite que pessoas com deficiência utilizem equipamentos e acessem produtos expostos com total autonomia
As festas de final de ano marcaram o início do funcionamento da quarta loja da TIM readaptada para funcionar no conceito 100% acessível. Localizada no Shopping Center Lapa, em Salvador (BA), o espaço possui equipamentos que auxiliam os clientes durante toda a experiência dentro estabelecimento, como piso tátil, atendimento em libras, mesas e cadeiras adaptadas para pessoas com nanismo e obesas, mobiliários com altura adequada para cadeirantes, placas de sinalização em braille, entre outras novidades estruturais. Mas o grande destaque é o aplicativo desenvolvido pela Biomob, startup especializada em consultoria e soluções de acessibilidade, que torna essas mudanças estruturais totalmente intuitivas e 100% efetivas.

A plataforma TIM Áudio Guia é capaz de disponibilizar, via QR Code e tag NFC, a leitura e audiodescrição do mapa tátil da loja, incluindo a descrição dos aparelhos e dos acessórios expostos na mesa de degustação e nos demais ambientes, dando maior independência, por exemplo, às pessoas cegas. Além disso, ela utiliza linguagens neutras, simples e inclusivas, oferecendo também opção em libras. “O destaque, sem dúvidas, é a questão da acessibilidade e inclusão. Nossa ideia sempre foi entregar um ambiente onde todos e todas se sintam confortáveis e verdadeiramente atendidos de acordo com suas necessidades. Onde as pessoas possam resolver as suas demandas, ter contato com os produtos, novos aparelhos e tecnologias e conhecer os benefícios que a TIM oferece por meio de parcerias inovadoras”, explicou Bruno Talento, diretor de vendas da TIM Nordeste.

De acordo com a empresa, essa tecnologia é aplicável em todos os 158,84 m² de área da loja para oferecer um atendimento mais personalizado, com foco na experiência do usuário. O espaço Casa Conectada, por exemplo, simula ambientes de uma residência adaptados ao universo de Internet das Coisas (IOT), por meio de acessórios e serviços comercializados pela companhia.

Além de desenvolver o app, a Biomob também deu apoio técnico em todo o projeto estrutural. Valmir de Souza, CEO da startup, ressalta que a ideia de promover a acessibilidade vai além do aspecto digital e estrutural, sendo primordial a preparação comportamental de funcionários e gestores para atender adequadamente cada necessidade. “Nesse projeto, sempre tivemos total liberdade de implementar nossas práticas voltadas à acessibilidade atitudinal, que contempla ações focadas na quebra da barreira social entre as pessoas. Seja na forma correta de se referir a uma determinada condição, saber ouvir ou evitar constrangimentos, por exemplo”, explica.

O CEO da Biomob destacou ainda o pioneirismo do projeto. “Logo que tivemos as primeiras conversas com a TIM, já achamos a iniciativa bastante disruptiva, pois poucas obras já nascem com acessibilidade total. Normalmente quando as empresas, mesmo as de grande porte, se encarregam de promover ações de acessibilidade, é sempre um “puxadinho” ou uma adaptação invariavelmente mal feita. Ter companhias que enxergam esse valor logo no início de um projeto, e de forma ampla, é um grande avanço para a causa”, afirma Valmir de Souza.

Esta foi a quarta loja física da TIM a receber intervenções da Biomob para se tornar 100% acessível a todos os públicos e necessidades. A parceria, que começou em 2023, já foi aplicada, também, em unidades de Teresina (PI), Uberlândia (MG), Divinópolis (MG) e, mais recentemente, uma quinta loja passou por intervenções, em Osasco (SP).

Share this Article