Thyago Férsil como testemunha do poder de Deus através da música

Com três singles e três clipes lançados pela Central Gospel Music – “Tempo de Deus”, “Meu Tudo” e “Uma Canção Para Ti” – o cantor e compositor Thyago Férsil apresenta a canção “Deus Vai Prover”, com produção musical assinada por Cláudio Teixeira.

Com uma mensagem que enaltece a providência de Deus, Thyago canta sobre “um Deus que cuida de nós todos os dias”. De acordo com o cantor, a expectativa é de que “Deus Vai Prover” possa alcançar o máximo de pessoas possíveis e que elas sejam inspiradas a seguirem em frente.

Juntamente com a canção, a Central Gospel Music disponibilizou o clipe de “Deus Vai Prover” no canal da gravadora no YouTube. Com direção de Estêvão Modolo, as imagens foram captadas no Campo do Gericinó, no Rio de Janeiro. Além do novo single, Thyago Férsil pretende lançar mais três canções ao longo do ano e garante “que vem coisa boa chegando aí”. Confira a entrevista!

Lançada recentemente para o público, a música “Deus Vai Prover”, que foi assinada pelo produtor Cláudio Teixeira. O que você tem achado desse lançamento e como tem sido a recepção do público?

Estou muito animado com esse lançamento e com a forma que o público tem recebido essa canção. Já tenho recebido vídeos de grupos de louvor de igrejas cantando, pessoas gravando na voz e violão, e todos tem me enviado pelo Instagram. Eu vou até fazer algumas repostagens desses vídeos. Está sendo um sonho maravilhoso, uma música que tenho muito carinho, principalmente por ela ser autoral e ver que o povo gostou e aceitou a canção, ver que os músicos têm aprendido o arranjo… Isso é maravilhoso para mim! Tudo tem me deixado bastante animado com esse lançamento que está só no início.

Uma curiosidade muito interessante sobre essa música, é de que a letra teria sido escrita já há 15 anos por você. Depois de toda essa década guardando a composição, o que fez desse momento a oportunidade perfeita para o seu lançamento?

Na verdade foi uma amiga minha que trabalha em algumas gravadoras. Ela tem uma experiência muito grande nessa área de direcionamento para repertório, e ela sabendo que a música era minha, sugeriu – “Thiago, porque você não grava com a tua identidade? Grava do jeito que você cantaria. Ela vai ser legal!”. Eu fiquei pensando e ai acabou que a letra dessa canção teve tudo a ver com o momento que a gente está passando. Estamos precisando de alguma providência por parte de Deus e eu pensei – “Essa canção é a resposta. Eu não vou calar minha voz. Eu preciso entregar para o povo essa palavra.” – após isso, resolvi fazer e gravar. No final fiquei muito feliz com o resultado e com o arranjo. Feliz com tudo!

Foto: Divulgação

Uma característica considerada central na música gospel é o seu objetivo de promover e se basear nos ensinamentos de Deus. O que você acredita que mais o inspira na sua carreira e qual acredita ser sua missão como cantor?

É exatamente isso! O que me motiva e o que me inspira é promover o ensinamento da palavra de Deus através da canção. Essa é a minha maior missão, porque tem gente que não tem paciência para ouvir alguém pregando. Tem gente que tem até alguns preconceitos de ouvir alguém pregando a palavra de Deus e tal, só que quantas vezes você já passou em algum lugar e estavam pessoas sentadas bebendo e fazendo alguma coisa enquanto estão ouvindo louvores e cantarolando o refrão? — O camarada nem percebeu, mas a semente foi lançada e ele recebeu. Quantas conversões foram assim — a pessoa ouvir um hino e aquilo foi mexendo com ela. Passa o dia cantando, e quando foi perceber, acabou indo procurar uma igreja.

A minha missão é pegar a palavra de Deus e distribuir para o máximo de pessoas possíveis para que através disso, ela venha fazer efeito. A palavra de Deus sendo cantada. É isso que me inspira! Isso é o que me levanta toda manhã, e é essa a minha maior missão.

Foto: Divulgação

Infelizmente, no mundo atual em que vivemos, nós temos visto muitos acontecimentos ruins nos últimos anos, tais como a chegada da pandemia como um fenômeno da saúde, e ações humanas, como estamos passando na guerra da Ucrânia com a Rússia. Com música e mensagens que buscam ajudar o público a ter uma relação mais próxima a Deus, acredita que a música chegue como um alento aos momentos que estamos vivendo?

Sem dúvida! A Bíblia diz que quem tá alegre, canta, e só tem uma canção na harpa cristã e que diz que os mais belos hinos e poesias foram escritos em tribulação. Existem momentos difíceis nas nossas vidas, onde você está passando por aquela situação ruim. Você começa a cantar, começa a ouvir um louvor, e acaba sendo fortalecido para passar por aquele momento, por aquela situação.

A canção gerada pelo Espírito Santo tem o poder de levantar a pessoa, e eu creio muito nisso. Inclusive, penso que a minha geração de cantores tem sido levantada para esse tempo, onde a depressão tem se tornado o mal do século. Nunca se viu tanta gente com depressão e tirando a própria vida. A canção que Deus tem dado os novos compositores e os novos cantores, está tratando diretamente com isso. Estamos dando um socorro de Deus para uma geração deprimida. Eu creio muito nisso, creio que as canções que tem se gerado hoje são para que esses dias de tribulação difíceis sejam vencidos através do louvor.

Foto: Divulgação

Você possui uma vasta caminhada já pelo cenário musical e em sua parceria com a Central Gospel Music. Poderia nos contar um pouco mais sobre sua trajetória na música e como foram os seus primeiros envolvimentos com ela?

Eu trabalho com música desde os 17 anos de idade, e aos 18, eu já comecei a viver de música, não exclusivamente, porém, já começava a tirar um sustento dela. Eu comecei muito cedo, porém, eu já começava a fazer o vocal em um disco do Sérgio Lopes, que é uma grande referência para mim. Logo gravei com Jozyanne, Eyshils, Shirley Carvalhes aqui da gravadora, Nani Azevedo, Rauqel Mello, por ai foi. Gravei vocal para cantores como Bruna Karla, e comecei a fazer festivais de música de uma grande rádio aqui do Rio de Janeiro.

Acabou que eu fui meio que empurrado para esse meio da parte artística da música cristã, e fui aprendendo muito assim. Foi a melhor escola que já tive na vida. Eu vi no mundo real como as coisas aconteciam, coisas que dão errado e como resolver elas. Então, o meu envolvimento com a música lá no início foi assim.

Eu fui começar a fazer vocal para o Sérgio, e ele me viu cantando na rua com meus irmãos, e disso se alguém ali queria gravar. A gente gravou e nunca mais paramos. Graças a Deus, hoje já são 20 anos nisso! Há dois anos, eu já era ministro de louvor da igreja. Já com uma boa experiência nessa área, trabalhando na montagem de equipes de louvor, realizando o trabalho de direcionamento e tudo mais. Conversando com a Elba Alencar, ela falou – “Rapaz, porque você não grava. Todo mundo já o conhece e gosta de você. Vamos gravar um negócio” – eu acabei respondendo logo depois – “Será?” – e ela continuou insistindo. Ali, eu assinei o meu primeiro contrato como cantor solo pela Central Gospel Music, onde estou até hoje, e onde planejo ficar por muito tempo. Tem sido uma benção para minha vida, e eu estou no quarto single. Isso tudo é um sonho para mim!

Foto: Divulgação

Em todas as suas histórias, a música e as religiões sempre estiveram andando alinhadas de diversas maneiras, tais como nos sistemas de crença, além de outras utilidade como a forma de nos expressar nos contextos do mundo. O que te fez escolher pelo caminho da música gospel e como enxerga sua importância no contexto religioso a partir de suas experiências pessoais?

Eu vou ser bem objetivo nessa resposta, porque eu escolhi a música gospel, é porque eu não sei fazer outra coisa! “Tá Thiago, então só sobrou isso né?” – Não! Não é que eu não saiba a música secular. É porque eu não sei fazer nada sem paixão. Eu não sei fazer nada sem estar no 220. Tudo que eu faço, eu faço com muita intensidade. Sobre, as coisas que falo nas minhas músicas, eu retrato exatamente as minhas experiências que tive com Deus.

Eu canto sobre o poder de Deus. Vivo em baixo da mão de Deus Poderoso. Eu sou fruto de milagre, minha família também é, e eu vi Deus fazer tantas coisas na vida dos meus pais, na dos meus avôs, dos meus irmãos… Então, eu não saberia cantar outra coisa. Não saberia enganar quem me ouve. Quando eu canto sai de dentro de mim, a história que vivi sai de dentro. Por exemplo, eu ter nascido com dificuldade na fala, e hoje, sou um pregador da palavra, um cantor.

Sai de dentro de mim o fato da minha mãe ter tido leucemia e de uma forma miraculosa ter sido curada. O fato do meu irmão mais novo ter nascido sem chances de vida, e hoje ele é o mais forte de todos os outros irmãos. Isso tudo pulsa muito forte em mim! O fato do meu pai ter sido desenganado pelos médicos, estava numa cadeira de rodas, e no meio de um culto, Deus curou ele e conseguiu sair andando. Em resumo, não teria como eu cantar sobre outra coisa!

Eu vi Deus fazendo e trabalhando, então, eu não poderia imaginar quem sou hoje, cantando qualquer coisa que não fosse isso. Eu canto pelo poder de Deus, eu sirvo e canto as coisas que esse Deus poderoso fez! 

Contando com a direção de Estêvão Modolo, o clipe de “Deus Vai Prover” foi gravado no Campo do Gericinó, no Rio de Janeiro. A respeito desse local, à sua escolha teve alguma relação com a música? Como foi trabalhar com o Estêvão?

Ele seria gravado no Gericinó, e acabou que em cima da hora houve um problema e a gente teve que trocar de local. Acabou não sendo lá, e fomos para a Pedra de Guaratiba, e que lugar maravilhoso! Lá tem montanha, um campo lindo e uma praia do lado com um píer. Foi maravilhoso e tinha tudo a ver com a canção. Eu estava até brincando com o Estêvão – “Do nada, você está no lugar desértico e diz que Deus vai prover, e olha para o lado e tem uma praia maravilhosa. É o caos e a beleza, um do lado do outro!”.

Parece muito com a provisão de Deus, então acabou que o lugar teve muito a ver com a letra da canção. Sobre trabalhar com o Estêvão, cara, isso é trabalhar com alguém genial! É poder trabalhar despreocupado. Ele gera soluções e é uma pessoa fora de série, além de um ótimo profissional que eu indico para todo mundo. Ele foi uma bênção de Deus como profissional e foi a cima de qualquer média.

A respeito da situação atual que estamos vivendo no mundo hoje, você consegue enxergar a chegada de uma provável solução para dias melhores? Se sim, em quais contextos?

Eu enxergo a melhoria através da palavra, através da igreja. A mudança que esse mundo precisa está em Deus, está em Cristo, na pregação do evangelho, porém, nós sabemos que a Bíblia diz sobre os últimos dias… Tempos difíceis. O alento para esses tempos difíceis está na palavra de Deus e na exposição dela que consola o ser humano – é o Espírito Santo.  Quem conhece o homem do pecado da justiça e do juízo, é o espírito de Deus. Então, quanto mais a gente expõe as palavras que vão trazer para o ser humano, para essa humanidade em acesso as ações do Espírito Santo quanto mais fizerem isso, melhores serão os dias.

Mesmo vivendo um tempo de caos que talvez seja irrevogável pelo tempo, pela iminente volta de Cristo, ainda sim quem tem espírito de Deus na sua vida, conseguirá passar por situações difíceis em paz. A nossa página é roubada pelo tempo, pela circunstância de que gera em nós o espírito da paz e o espírito de Deus é fruto do espírito. Esses últimos tempos serão difíceis de fato. Não posso falar diferente disso, mas a solução para esse tempo difícil é a palavra de Deus.  A solução para a humanidade, ela continua sendo Jesus o tempo inteiro.

Acompanhe Thiago Férsil no Instagram e siga a coluna no Instagram e no Twitter para ficar sempre ligado em nossas matérias.

*Com Andrezza Barros

Ouça nosso podcast

VEJA MAIS

benjabet giriş

-
hiltonbet.club
- lunabet.club - süperbetin güncel adres - gizabet giriş - eskort eskişehir - mersin eskort - adana eskort -

istanbul avukat