Tendência no mundo pop teen, Manu Cabanas faz releitura de carreira

Quando se fala em música pop o nome de Manu Cabanas já sobe a cabeça. Descoberta por Rick Bonadio, responsável por nomes como Mamonas Assassinas, NXZero, Vitor Kley e Kell Smith, a cantora vem mostrando todo seu talento e conquistando cada vez mais fãs por onde passa.

Manu iniciou sua carreira artística em 2018. Além de cantar ela ama atuar. Cursou técnicas de canto para musicais na escola “Teen Broadway” e ainda fez curso na renomada Escola de Atores Wolf Maya.  Hoje, dona dos singles “Pode se Jogar” e “Ele Me Faz Tão Bem” a jovem de apenas 22 anos, teve suas primeiras músicas lançadas pela gravadora “Midas Music”, do Rick Bonadio.

A primeira música gravada pela artista, “Pode Se Jogar” foi sucesso em todo o território nacional, chegando ao 9º lugar na plataforma de streaming iTunes. Depois do lançamento do seu primeiro single, Manu Cabanas volta a gravar com Rick Bonadio. O sucesso da vez foi “Ele Me Faz Tão Bem”, onde atingiu um nível global, chegando a tocar nas rádios italianas. Confira a entrevista!

Durante os últimos tempos, o seu nome tem subido bastante entre os jovens brasileiros. O que acredita que mais te atraia para a música pop adolescente e qual considera ser suas maiores inspirações atualmente?

Eu estou muito feliz com o feedback que o público e a imprensa está tendo em relação ao meu trabalho. O que mais me atrai na música pop desde pequenininha, é que eu sempre gostava muito de Hannah Montana e Demi Lovato. Elas sempre foram as inspirações. Atualmente a inspiração que eu estou curtindo bastante ouvindo é Ariana Grande, Demi Lovato continua sendo, e no Brasil tem a Anitta, que para mim, ela é a maior cantora da atualidade pop.

Atualmente, você está com 22 anos e lançou canções como “Ele Me Faz Tão Bem” e “Pode se Jogar”. De onde vem as principais ideias para a composição de suas músicas e qual delas você mais consegue se identificar na fase atual da sua vida?

As músicas vêm a partir das minhas vivências, e essa última que eu lancei tem muito a ver com o que eu estou passando atualmente. Inclusive, a gente vai lançar em breve uma que se chama “Esqueça”, que é fruto de uma parceria com o Dudu Surita — filho do Emilio Surita do Pânico. Atualmente ele é produtor, e eu vou ser a primeira pessoa que ele chegará de fato a produzir. Estamos bem contentes com o resultado e em breve vai estar aí essa nova música para todo mundo ouvir acompanhada do videoclipe. Ele fará participação no vídeo e também está bem legal, então, atualmente essa é a música que eu estou mais animada em lançar.

Nós soubemos que a sua primeira canção “Pode se Jogar”, foi classificada como a 9° no em alta da plataforma de streaming iTunes. Na época, quais foram os principais pensamentos e medos que vieram à cabeça ao pensar que estava se mostrando pela primeira vez ao público?

Em relação à música “Pode se Jogar”, na época eu fiquei muito surpresa e ter alcançado essa posição no iTunnes, na época eu nem tinha uma carreira, estava literalmente começando e nem seguidores tinha. Meu medo era o de não dar certo. O Henrique estava na época postando sobre e graças a Deus deu certo.

Já tem um tempo que você está ligada a Midas Music, que é a gravadora do produtor Rick Bonadio, conhecido por outros projetos como o Mamonas Assassinas, NX Zero e Kell Smith. Como tem sido trabalhar com ele e como aconteceu o primeiro contato com a proposta da sua carreira?

Trabalhar com o Rique foi uma experiência muito incrível, porque como eu nunca havia gravado em estúdio nenhum e nem show, eu havia feito ainda. Já começar com uma produtora e um estúdio renomado, foi algo muito bom. Henrique é muita gente boa, me tratou super bem, além de dar várias dicas.

O que a música representa na sua vida atualmente? Você consegue se enxergar trabalhando com outra coisa além do canto?

A música é tudo na minha vida, porque desde que me conheço por gente, eu sempre cantei e sempre amei muito. Quando estou no palco, eu estou extremamente feliz e sinto que é o que eu amo e gosto. Ela representa tudo na minha vida.

Além de trabalhar com sua voz, você também possui uma vasta experiência como atriz, incluindo estudos na Teen Broadway e na Escola de Atores Wolf Maya. No caso da sua carreira, um trabalho costuma complementar o outro ou a atuação anda separada da música?

Cantar e atuar sempre vão seguir juntos, porque um complementa o outro, tanto que nós temos aí vários musicais, e que no caso, é preciso combinar a voz com o saber atuar. No meu caso, eu acho que complementa bastante, porque é uma forma de estar mais a vontade no palco e em frente as câmeras. Eu facho que complementa o outro sim.

O seu nome também já foi anunciado em outros projetos, tais como a abertura do show de Trevor Stines, que além de músico é conhecido por seu papel em “Riverdale” da Netflix. Como foi passar por essa experiência internacional e em qual momento você reparou que seu trabalho estava sendo consumido pelo público americano?

Sobre abrir o lançamento dele com o meu show, foi muito incrível, porque é um artista lá de fora e que está em evidência na série “Riverdale” da Netflix. Ele é um fofo, super simpático, e a gente se conheceu, então, foi bem legal. Foi uma experiência bastante bacana e o público também curtiu bastante.

Sucesso nas rádios, o grupo de pop-rock Efeito Reverso, a convidou para participar da música “Cola Comigo”. O que você achou desse projeto e como tem sido acompanhar o sucesso da música?

Eu os conheci quando fiz uma participação de rádio para o Rio Grande do Sul, e eles vieram até mim e já me convidaram para fazer essa parceria com eles. Esse feat, eu achei incrível na hora, e acabei mandando a música. Super curtir e me identifiquei, e logo gravamos no estúdio e em seguida o clipe. Eu não estava esperando o sucesso todo. Acabamos sendo destaque no Sul, no interior e também tocamos em todas as rádios. Gostei bastante.

Não é de hoje na mídia brasileira, que os programas de reality show tem feito bastante sucesso pelas participações de famosos em seus elencos, incluindo o aparecimento do Time Camarote em 2020 no BBB. Faria parte dos seus planos poder aceitar um convite para algum projeto do tipo? O que acha que mais mudaria na sua vida após um reality?

Entraria sim! Eu tenho costume de assistir e gosto bastante. Acho que para a carreira, pessoalmente, como cantora, seria muito incrível, pois me daria uma visibilidade enorme. Entraria com certeza.

Para finalizar, uma das grandes parcerias que deixou o público agitado no final do ano passado foi a sua junção com o cantor e influenciador Dudu Surita. O que você buscou trazer para o público com “Esqueça” e como está de expectativa para seus próximos projetos?

A parceria com o Dudu Surita aconteceu por conta do meu assessor que nos apresentou. Eu estou muito animada, a música tem uma vibe incrível, além de uma onda pop com elementos de eletrônica, e que puxa para um trapzinho. O Dudu canta a música também, além de fazer participação e ser produtor. Nós estamos bem animados com esse lançamento e em breve a gente vai lançar com clipe. O vídeo traz um enredo meio LGBT, e tem uma pegada bastante forte com essa galera.

Acompanhe Manu Cabanas no Instagram e siga a coluna no Instagram e no Twitter para ficar sempre ligado em nossas matérias.

*Com Andrezza Barros

Ouça nosso podcast

VEJA MAIS

benjabet giriş

-
hiltonbet.club
- lunabet.club - süperbetin güncel adres - gizabet giriş - eskort eskişehir - mersin eskort - adana eskort -

istanbul avukat