Now Reading
Miranda Mazzolani reforça importância dos cuidados com o assoalho pélvico e fala sobre cirurgia

Miranda Mazzolani reforça importância dos cuidados com o assoalho pélvico e fala sobre cirurgia

O assoalho pélvico pode ser um grande aliado na saúde feminina, a treinadora física Miranda Mazzolani explica os benefícios.

Além disso, durante a gestação, o útero costuma ficar mais pesado e a musculatura enfraquece facilmente. Na gravidez e na menopausa, é normal que ocorra uma perda de colágeno e isso pode prejudicar o fortalecimento do assoalho pélvico. A obesidade também é um fator relevante, ou seja, é estritamente necessário dar atenção ao assunto. Essa dificuldade de manter o autocontrole pode ser notada ao levantar-se de uma cadeira ou sofá e sentir pequenas gotas de urina saírem, o que podemos caracterizar como uma incontinência urinária.

O fato é que prorrogar a busca por soluções é o que mais acontece, embora seja o oposto do que os especialistas recomendam. Há dúvidas sobre cirurgias, é bom esclarecer que o tratamento não é cirúrgico, apesar de necessário quando o problema se torna crônico. Por este motivo, cuidar com antecedência é o mais importante. Mas não para por aí, os benefícios dos exercícios para fortalecimento são inúmeros, entre eles estão: a melhora da postura da mulher e a imediata evolução na relação sexual. Confira a entrevista!

Quais os fatores que, durante uma gestação, pode trazer uma  perda de colágeno e consequentemente prejudicar o assoalho pélvico?

A perda de colágeno pode acontecer em qualquer fase da nossa vida. O que prejudica o assoalho pélvico seria a gestação na pressão do útero na bexiga e o músculo fraco para não suportar.

Quais dicas seriam importantes para se exercitar o músculo da parte pélvica?

Tenho dicas valiosas para que as mulheres possam fortalecer o assoalho pélvico em casa. Deitada ou sentada com uma almofada entre os joelhos, elas devem pressionar a almofada por cinco segundos e soltar. Na pressão, contrair anus e vagina. Elas devem repetir a série por 15 vezes e fazer pelo menos 3 vezes na semana.

Foto: Gabriel Bertoncel

Você considera o envelhecimento como o principal fator quando se relaciona à musculatura feminina mais frágil e desgastada?

Sim, muitos buscam os exercícios por causa da idade, obesidade, gestação ou sedentarismo.

Em sua opinião, por que  as pessoas demoram para buscar ajuda?

Muitas vezes as pessoas demoram para buscar ajuda por causa do conforto ou preguiça.

O corpo feminino é muitas vezes abalado pela manipulação que alguns exageros estéticos podem causar. Existem cuidados que devemos tomar com o tratamento do assoalho pélvico para que ele não fique exposto a possíveis problemas?

Sim, eu falo sempre sobre a importância de fortalecer o assoalho pélvico como prevenção, e não só como tratamento.

Foto: Gabriel Bertoncel

De acordo com algumas pesquisas, a longa busca pelas mulheres que tentam buscar soluções por conta própria, é altamente não recomendável pelos especialistas. Na sua opinião, quais são os motivos para que as mulheres prefiram se resolver sozinhas do que contar com a ajuda dos profissionais que estudam para isso?

Acredito que muitas vezes as mulheres não procuram ajuda de profissionais por vergonha, mas não deveria ser assim, porque a maioria das profissionais que tratam e ajudam são mulheres mesmo.

See Also

Apesar desse tratamento não ser necessariamente cirúrgico, apenas em casos crônicos. Como é avaliada a situação de necessidade em cada paciente? Existe um método específico para esse diagnóstico, e como acontece a preparação para essa cirurgia?

Observamos se o paciente reclama de perda de urina ou bexiga já baixa, esses são fatores importantes para identificar a necessidade de cada paciente.

Foto: Gabriel Bertoncel

Como comentamos no começo da entrevista, durante a gestão, as mães costumam sentir um peso maior e um prejuízo no fortalecimento do assoalho pélvico. Em casos de necessidade urgente de cirurgia, essa operação não correria risco de prejudicar o momento da gestação ou o nascimento do bebê?

Não há risco, mas a cirurgia não é feita na gestação.

Você é uma especialista em exercícios físicos nesses casos, e afirmou que existem alguns específicos que podem ajudar a evitar problemas no assoalho pélvico. Quais são eles e como esses benefícios funcionam na prática?

São inúmeros exercícios, e um deles pode ser feito em casa mesmo, deitada fazendo contração, conforme explique no segundo item. Ou o exercício também pode ser feito sentada. Se quiser, a mulher também pode ficar em pé na parede com um objeto entre os joelhos, são ótimos exercícios simples que qualquer um pode fazer.

Acompanhe Miranda Mazzolani no Instagram

What's Your Reaction?
Excited
0
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0

© 2022 Luca Moreira. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Moreira Comunicação.

Scroll To Top

benjabet giriş

-
hiltonbet.club
- lunabet.club - süperbetin güncel adres - gizabet giriş