Now Reading
Larissa Millan: o amor e a fotografia em harmonia

Larissa Millan: o amor e a fotografia em harmonia

Com uma paixão que a vem acompanhando desde pequena, a fotografa Larissa Millan de Duque de Caxias, tem como filosofia profissional registrar e estar presente nos momentos mais importantes das famílias — a infância dos filhos.

Especializada em ensaios e fotografias infantis, há cinco anos ela busca estar sempre aprimorando suas técnicas em coberturas de festas de crianças e “newborn”, sendo um registro especial da família nos primeiros dias de nascimentos dos bebês.

A criatividade, o amor e arte da fotografia se juntam em cada click que apresenta em seu portfólio. Em entrevista ao nosso site, Larissa conta um pouco sobre como funciona os bastidores desses projeto e realça a importância das fotos em meio aos registros das famílias.

Atualmente, o seu trabalho tem bastante destaque para a fotografia “newborn”, que é o primeiro ensaio que a criança faz ao nascer. Como você descobriu esse conceito e surgiu essa sua aproximidade com o infantil?

A resposta para essa pergunta é até engraçada. Quando resolvi fazer curso de fotografia, para aprender a mexer no equipamento por puro hobby, tinha uma colega de turma que já tinha começado a fotografar profissionalmente e me mostrou esse estilo de fotografia, que o foco é o bebê dormindo em poses que lembrava as poses que o bebê ficava no útero. Assim que ela mostrou eu achei muito estranho, logo pensei “foto do bebê dormindo? Que coisa bizarra”, não demorei muito para falar (com toda certeza do mundo kkk) que eu jamais faria esse estilo de fotografia, porque para mim, o não tinha lógica. Uns meses depois quando resolvi e entendi que queria a fotografia como minha profissão, uma mãe fechou comigo o aniversário da filha mas quis também fechar o newborn do neto, eu tinha zero noção mas resolvi aproveitar a oportunidade. No mesmo dia já procurei um workshop com uma fotógrafa de São Paulo, mega renomada, que ia vir para o Rio. No dia do workshop, vendo como tudo funcionava, todo cuidado, a emoção dos pais, eu comecei a ver a beleza do ensaio, todo o encantamento por trás e mordi minha língua, porque é um dos ensaios que mais amor fazer hoje.

Sobre ter ido para o universo dos bebês e das mães, foi por afinidade! No início eu fiz todos os estilos e tipos de ensaio, mas no fim, o que mais amei foram as gestantes e os bebês, contar a história das famílias é resgatar a minha história.

A gente sabe, e vimos em algumas fotos de bastidores, que esses tipos de ensaios exigem bastante cuidado, desde com o recém-nascido até mesmo nos bastidores. Quais são as técnicas e os cuidados que diferenciam um ensaio normal de um newborn?

O recém-nascido é um ser frágil com pouco tempo de vida e ainda em desenvolvimento, então não dá para simplesmente fazer o ensaio sem ter conhecimento de como pegar o bebê, de como colocar na pose, do que fazer para acalmar e fazer dormir. É um ensaio que requer mais paciência que um ensaio lifestyle, requer respeitar ainda mais o tempo do bebê.
Fora toda a higienização dos acessórios usados.

Durante alguns ensaios, percebemos que essas fotos são ótimos momentos também para reunir registros com toda a família, incluindo nisso desde os irmãos até mesmo os pets da casa. Como são os preparos para esses ensaios que envolvem tantas participações assim e quais são as melhores histórias que se lembra de ter passado durante os bastidores? Qual a importância da participação da família toda nesses momentos?

A gente ama quando a família participa tanto no ensaio newborn quanto no ensaio lifestyle, porque acreditamos muito que os registros em família contam histórias, que serão visto e revistos no futuro. E claro que pets são super bem vindos, mas antes do ensaio, conversamos para eu conhecer um pouco do pet, já fotografamos pets calmos, adestrados, agitados, protetores, dorminhocos, de todos os jeitos rs.

Uma história bem legal, foi de um newborn, que a família tem dois cachorros uma fêmea ou um macho, mas o legal o macho ficava o tempo todo ali do lado, não atrapalhou, foi super tranquilo mas ele fica ali do lado o tempo todo observando a gente lidar com a irmã dele, a gente mexia na bebê e ele levantava cabeça para observar, ficava olhando sem se distrair com um olhar de cuidado, do tipo “o que você está fazendo com a minha irmã?” rs foi bem fofo esse momento e no final a gente terminou registrando ele com a irmãzinha e ainda deu uma lambida, uma das minhas fotos preferidas.

Na hora de fazer um ensaio, como funciona para você estudar o ambiente e escolher as melhores poses ou situações que possam gerar uma foto melhor para esse tipo de trabalho em família ou com o bebê – a criaitivdade nesses ensaios tem que ser apurada? Desde conseguir a composição até prender a atenção da criança?

Antes do ensaio eu já peço para a mãe, foto da sala, do quarto do casal, do quartinho do bebê quando tem, além pedir para ela verificar se entra mais luz em casa de manhã ou de tarde, mas assim que chego já peço para olhar os cômodos e ver por onde vamos começar. Se for ensaio externo, em relação a luz fazemos ou ao nascer do sol ou 1h antes do pôr do sol que são os melhores horários de luz, mas o ambiente se eu não conhecer, dou uma olhada rápida e já vem ideias por onde começar e o que fazer.

Como nosso estilo é lifestyle, não temos poses, só orientamos onde a família vai ficar e sugerimos interações com ações do dia a dia deles, como a brincadeira preferida do seu filho, o que vocês fazem para fazer ele rir e cada família vai reagir diferente, porque possuem uma forma única de fazer seu filho rir, de brincar e eu registro essas reações.

Foto: Larissa Millan

Em média quanto tempo dura um ensaio, dependendo do tipo? Tem vezes que chegam a acontecer muitos imprevistos ou desafios inesperados?

Depende realmente do ensaio, mas a minha média em ensaios lifestyle é de 40 minutos a 1 hora. E ensaio newborn eu levo entre 1h30 a 2h mas pode ser até 3h de ensaio.

Os imprevistos acontecem bastante, ainda mais lidando com bebês mas listando, dias chuvosos são péssimos para ensaio em casa e principalmente em externas, porque afeta demais a luz, também quando o recém nascido não quer dormir, ou o bebê/criança não quer participar do ensaio, ou quando alguma parte do equipamento dá um problema inesperado. No fim, para todos os imprevistos e desafios é respirar fundo e pensar como resolver.

See Also

Atualmente, você tem mais de cinco anos na fotografia. Como é ter a sensação de que já participou de momentos tão importantes na vida de tantas famílias pela qual passou? Que sentimentos passam por você após cada ensaio?

Uau, é incrível! Eu confesso que não sou uma pessoa muito sensível mas as vezes me pego chorando editando ensaios de bebês que já estão grandões mas acompanho há anos. Eu diria que o sentimento que mais sinto é gratidão, por todo esse tempo que a família acreditam no meu trabalho e em mim.

Como costuma ser o seu relacionamento com as famílias e os primeiros contatos? O cuidado com as impressões pessoais, as trocas de ideia e a apresentação do trabalham, e tentar entrar mais na vida dessa família além da proposta, contam muito na hora de realizar um trabalho como esse?

Eu sempre tento fazer todo o processo ser leve e acolhedor, tenho famílias que já falam que sou da família ou mães que me chamam de amiga. Quando uma mãe entra em contato, a primeira coisa que queremos saber é como ela está se sentindo, como é a família dela, o nome do bebê, quero conhecer um pouco mais da família, me conectar antes mesmo de enviar a proposta, isso é muito importante para entender a expectativa da família.

Além dos ensaios de recém-nascidos e famílias, você também faz cobertura de aniversários infantis. Como funciona a organização desses projetos? O evento já é apresentado á você previamente, ou já vai sabendo como será a festa?

Com a pandemia eu tinha parado, aos poucos fui voltando só com clientes e agora já estou fotografando clientes novos também.

Tenho uma amiga que diz que eu sou muito organizada e direta, porque quando eu vou fotografar um aniversário, gosto de ter um roteiro mental, mesmo sabendo que tem imprevistos, eu tenho um roteiro mental de tudo que quero registrar, na ordem que quero registrar para não esquecer de nada. E para isso, eu converso com a mãe antes, para saber tudo que vai acontecer no aniversário, desde a decoração até as animações, isso é muito importante para se alinhar com o cliente e superar as expectativas.

Foto: Larissa Millan

Acompanhe Larissa Millan no Instagram

What's Your Reaction?
Excited
1
Happy
0
In Love
0
Not Sure
0
Silly
0

© 2021 Luca Moreira. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Moreira Comunicação.

Scroll To Top