Do gospel às paradas de sucesso: o caminho de Laura Durand na música

Luca Moreira
8 Min Read
Laura Durand

Nascida em Madrid, Laura Durand é cantora, compositora e apresentadora de TV. Ela começou a música muito jovem cantando em um coral gospel. Ele tem dois álbuns de estúdio e apareceu em vários programas de televisão. Ele também participou de vários festivais e sua música “Dreaming Late at Night” é uma das canções originais da trilha sonora do filme vencedor de Goya, “Tadeo”. 2: O Segredo do Rei Midas.” Em 2019 Laura começou a produzir o seu novo material, entre Los Angeles, Miami e Madrid, que publicou em 2020 em formato single.

“Camisa de Flores REMIX” é fruto da colaboração entre a dupla urbana Todo el Rato e Laura Durand. Esta nova versão da música que alcançou notável sucesso, alcançando o topo das paradas do Shazam e se tornando viral nas redes sociais, graças a fazer parte da trilha sonora do reality show Temptation Island, agora é produzida em um estilo urbano que não vai sair quem ouve é indiferente.

Como foi a transição de cantar em um coral gospel para se tornar cantor e compositor em sua carreira solo?

Realmente foi uma coisa que eu não escolhi, comecei a cantar no coral gospel por prazer, porque eu adorava cantar e me divertia muito fazendo isso. Anos depois surgiram mais oportunidades, cresci e acabou virando meu trabalho.

Você poderia nos contar como foi a experiência de ter sua música “Dreaming Tarde at Night” selecionada para a trilha sonora do filme “Tadeo. 2: O Segredo do Rei Midas”? Como foi trabalhar neste projeto?

Foi ótimo que uma das minhas primeiras músicas tenha sido escolhida para um filme como Tadeo Jones! que além de ser um filme de animação super blockbuster, que adoro, tem um Goya! Vai saber! uma passada!

Em relação ao single “Camisa de Flores REMIX”, como surgiu a colaboração com a dupla Todo el Rato? Como foi o processo de produção desse remix?

Quando lancei a música não pretendia fazer nenhum tipo de colaboração, nem tinha pensado nisso… Eles colocaram a gente em contato com a galera e foi tudo muito orgânico! Eu e eles temos estilos musicais diferentes e me pareceu uma ideia muito boa levar a música para outro lugar mais urbano e acho que… deu muito certo!

Laura Durand

Você mencionou que a música alcançou o topo das paradas do Shazam e se tornou viral nas redes sociais. Qual foi sua reação ao ver a música ganhar tanta popularidade?

Às vezes isso acontece conosco, principalmente com as pessoas que compõem nossas músicas, que quando escrevemos uma música, não sabemos realmente o impacto que aquela música terá. Você apenas escreve, gosta mais de uns do que de outros, claro, mas nunca sabe o que vai acontecer. Para mim essa música nunca foi uma das minhas favoritas, para ser sincero, mas vi que tinha algo que as pessoas gostavam! Obviamente, chegar ao topo das paradas do Shazam foi uma loucura!

Ao produzir seu novo material entre Los Angeles, Miami e Madrid, houve influências dessas cidades na sua música? Se assim for, de que maneira?

Sim, claro! Viajar me enriqueceu muito na hora de compor e fazer música! Trabalhei com produtores top lá como Fede Vindver, Joshua Murty, Navi, Daleplay, Oscarcito… Fui para Miami por um tempo e fiz música mais urbana, em Los Angeles voltei para Pop e Madrid, é minha cidade , tenho muita influência daí porque cresci com isso. Mesmo assim, desde pequeno sempre tive muita clareza sobre o tipo de música que queria fazer e continuo trabalhando com o mesmo produtor e compositor de quando comecei Vicente Carrasco. Agora também estou trabalhando muito no México com muitos compositores e produtores de lá como Stefano Vieni e estou aprendendo muito sobre a cultura e as pessoas de lá, sinto que estamos muito alinhados musicalmente e isso me deixa muito confortável.

Quais são suas principais inspirações ou influências musicais na hora de criar suas composições?

Amo música e consumo muitos estilos musicais. Amo pop, folk, rock, eletrônico…. Cresci ouvindo música em minha casa Chris Stapleton, Alanis Morrissette, Frank Sinatra, Queen, Nirvana… Para mim a música pop rock country dos anos 80/90/2000… é a melhor! Amy Winehouse, Christina Aguilera, Foo Fighters, Whitney, Britney, Kacey Musgraves Avicii… Quem me segue sabe que minha maior referência é Taylor Swift, não só pela sua música, mas por toda a sua evolução como artista.

Laura Durand

Como você vê seu estilo musical evoluindo ao longo dos anos?

Acho que a minha evolução como artista andou de mãos dadas com a minha evolução e crescimento como pessoa… como já vos disse antes, acho que viajar tanto desde pequeno me enriqueceu muito e graças a isso Aprendi muitas coisas sobre outros estilos de música, culturas, etc… mas sempre tive clareza sobre onde queria focar a minha música e que queria fazer música pop com nuances anglo-saxónicas que fossem um pouco mais povo/país.

O que os fãs podem esperar de você em seus próximos projetos musicais?

Faz alguns anos que não lanço música, compondo, aprendendo, pensando e focando em quais seriam meus próximos passos. Eu não queria lançar música só por lançar, queria realmente pensar no que queria contar ao mundo e, acima de tudo, no que queria que soubessem sobre mim. Então, pelo menos, tenho certeza de que a próxima coisa que vocês vão ouvir, muito em breve, gostem menos ou mais, vai representar o que eu sou, e com isso estou satisfeito.

Como é para você interagir com os fãs, principalmente pelas redes sociais, e qual a importância desse contato direto na sua carreira?

Embora possa não parecer, sou uma pessoa um tanto tímida e às vezes tenho dificuldade em interagir com as pessoas em geral. Além disso, sou um pouco desastroso com as redes sociais, mas acho que é uma grande vantagem e uma plataforma que nos dá muita exposição aos artistas e a possibilidade de interagir diretamente com os nossos seguidores e acho que isso ajuda muito mais para nos manter conectados uns com os outros.

Siga Laura Durand no Instagram

TAGGED:
Share this Article