“Ansiedade é normal e faz parte da nossa vida, mas devemos saber diferenciar quando ela se torna perigosa”, explica Doutora Giselda Ribeiro

Tiago Cunha Dias
4 Min Read

Nesta série de entrevistas que homenageia as mulheres do nosso país, entrevistamos a Giselda Ribeiro da Silva, nascida no Norte de Minas e atualmente residente em Contagem, tem se destacado no campo da saúde mental. Formada em Medicina pela Universidade Federal de Ouro Preto e pós-graduanda em Psiquiatria pela Cenbrap, Giselda dedica-se a transformar vidas por meio de uma abordagem integral no tratamento da ansiedade e depressão.

Sentir o coração disparar antes de uma apresentação na escola ou no trabalho, suar frio antes de uma entrevista de emprego ou quando está andando sozinho em uma rua deserta e escura, são sintomas de ansiedade normais e que acontecem em vários momentos da nossa rotina, muitas vezes intensa e corrida. Mas sentir isso de vez em quando é normal. Como saber que a ansiedade está saindo do limite?

A ansiedade passa a ser um problema quando a pessoa começa a ter problemas físicos e emocionais e perdas funcionais: não consegue trabalhar da maneira habitual e começa a produzir menos; não consegue mais ter uma sensação de vida plena e de realização de suas potencialidades. Explica a Médica.

Giselda trabalha na atenção primária em saúde mental e tem como missão ajudar pacientes a superar os desafios da ansiedade e depressão. Sua metodologia foca em identificar e tratar as causas profundas dos problemas mentais, desenvolvendo modelos de tratamento personalizados que respeitam as realidades de cada paciente. “Percebo uma boa resposta ao tratamento quando trabalho junto com os pacientes, entendendo suas vidas e adaptando as terapias às suas necessidades”, afirma.

A médica explica que a ansiedade é uma parte normal da vida, mas pode se tornar um transtorno de ansiedade generalizada (TAG) quando foge do controle, levando a pensamentos acelerados e sintomas físicos debilitantes. “A ansiedade excessiva impacta negativamente os relacionamentos, o trabalho e outras áreas da vida”, diz Giselda.

O Brasil é um dos países com os maiores índices de ansiedade no mundo. Nos pronto-socorros, é cada vez mais comum a chegada de pacientes em crise de ansiedade, refletindo um aumento alarmante desse transtorno no ambiente de trabalho. “Atendo pessoas que tinham vidas normais, mas que, devido a estresses intensos, traumas ou cobranças exageradas, desenvolveram ansiedade severa, resultando em prejuízos sérios em suas vidas”, explica a doutora.

Giselda defende tratamentos naturais como primeira linha de combate à ansiedade, sempre respeitando o estado de saúde de cada paciente.

Outro pilar do tratamento de Giselda é a reeducação dos padrões de pensamento. “Pensamentos negativos e convivência com pessoas que reclamam muito podem piorar a ansiedade. Ajudo meus pacientes a refletirem sobre suas mentalidades e a adotarem uma visão positiva do futuro”, diz.

Em casos onde a ansiedade é extrema e afeta a qualidade de vida, Giselda reconhece a necessidade de intervenção medicamentosa, sempre com a intenção de retirar o medicamento gradualmente, uma vez que o controle é alcançado.

Para ampliar seu alcance, Giselda atende pacientes de todo o Brasil por telemedicina, oferecendo suporte especializado e acessível a quem precisa, independentemente da localização.

Giselda Ribeiro da Silva acredita firmemente que a ansiedade pode ser controlada. “Merecemos uma vida mais leve e podemos ter o controle da nossa saúde mental com a ajuda certa. Todos merecemos ser felizes e aproveitar o momento presente sem o peso da ansiedade”, conclui a médica.

Para mais informações sobre a especialista no link abaixo.
https://www.instagram.com/dragiseldaribeiro?igsh=MXNta2s5MXVraXZtZw==

Share this Article