Villagers compartilha o novo álbum “That Golden Time”

Rodolfo Gomes
5 Min Read

(Crédito: Andrew Whitton)

“Sua melhor coletânea de melodias até hoje” Mojo 4*

O premiado cantor, compositor e instrumentista Conor O’Brien lança hoje o sexto álbum do Villagers, That Golden Time.

Ouça That Golden Time aqui.

Sobre a música “I Want What I Don’t Need”, Conor diz: “É uma pequena tragicomédia sobre o conceito de livre arbítrio, humildade intelectual e a mercantilização de coisas sagradas. Como em todas as músicas do álbum, um anseio por transcendência no início da era da Internet está em seu cerne. Somos constantemente bombardeados por ideias, imagens e produtos que nos dizem que nossas diretrizes internas são insuficientes; que precisamos de apoio ou validação externa para nos tornarmos seres completos. A música brinca com isso: E eu me apegarei às minhas crenças / E elas endurecerão como minhas artérias / E eu me levarei tão a sério / E eu vou querer o que não preciso (And I’ll wed myself to my beliefs / And they’ll harden like my arteries / And I’ll take myself so seriously / And I’ll want what I don’t need)”.

Após as sessões centradas na banda de seu álbum antecessor, o núcleo centrado no solo de That Golden Time não foi imposto a O’Brien pelo lockdown. “Para mim, ‘That Golden Time’ tem uma voz internalizada,  tanto que quase não consegui deixar mais ninguém entrar”, diz ele. “Provavelmente é o álbum mais vulnerável que já fiz. Eu toquei e gravei tudo no meu apartamento e, quase no fim, convidei pessoas para participar.” O álbum conta com Dónal Lunny (Planxty, The Bothy Band) no bouzouki, o cantor e multi-instrumentista americano Peter Broderick no violino, David Tapley, da banda de Dublin Tandem Felix, no violão de pedal steel, e um grupo de músicos que O’Brien viu pela primeira vez em um tributo a um de seus grandes amores, o compositor italiano Ennio Morricone, que acrescentou voz soprano, viola e violoncelo. 

A poesia discreta de That Golden Time é levada sem esforço por melodias deslumbrantes e instrumentação sublime. Inspirado por filósofos, poetas, dramaturgos e cantores e compositores que se infiltraram na consciência de O’Brien: desta vez, os nomes vão para Friedrich Nietzsche (seu Beyond Good and Evil: Prelude to a Philosophy of the Future é citado no livreto que acompanha o álbum), Dory Previn, Marcus Aurelius, Fintan O’Toole, Lorraine Hansberry, Chet Baker, Joan Didion, PJ Harvey e as belezas pós-clássicas Rachel’s.

Também se inicia hoje a turnê do Villagers em lojas de Dublin, antes do início da turnê completa em junho, com um show no Royal Festival Hall, em Londres. 

Assista ao vídeo de “You Lucky One” aqui.

Assista ao vídeo de “That Golden Time” aqui

That Golden Time está disponível para pré-venda em vinil dourado exclusivo da DomMart/Indies, vinil padrão, CD e digitalmente. Compre aqui: DomMart | Digital

Turnê em lojas

10 de maio – Tower Records, Dublin 

11 de maio – Rough Trade East, London – esgotado

 12 de maio – Rough Trade, Bristol esgotado

13 de maio – Resident, Brighton – esgotado

14 de maio – Banquet Records, Kingston – esgotado

15 de maio – Action Records, Preston

16 de maio – Rough Trade, Liverpool

17 de maio – Cool Discs, Derry

18 de maio – Bending Sound, Bangor

Próximas datas ao vivo

25 de maio – Tomavistas Festival, Madrid

27 de maio – Ancienne Belgique, Belgium

28 de maio – Paradiso, Amsterdam

29 de maio – LantarenVenster, Rotterdam – esgotado

30 de maio – Pop Seasons – Christianskirche, Hamburg

1 de junho – Passionskirche, Berlin – esgotado

2 de junho  – Luxor, Cologne

3 de junho – La Maroquinerie, Paris – esgotado

5 de junho – Wylam Brewery, Newcastle

6 de junho – Irish Centre, Leeds

8 de junho – Royal Festival Hall, London

29 de junho – Trinity College, Dublin

7 de julho – Down the Rabbit Hole Festival, Netherlandsmanchs

21 de julho – Englefield House, Reading com Elbow

26 de julho – Ludlow Castle, Shropshire com Elbow

2 de agosto– Dranouter Festival, Belgium

Ingressos

Villagers Online:

Website | Twitter | Facebook | Instagram

Share this Article