Clube de Costura ensina a fazer almofadas de coração para o Dia dos Namorados

Luca Moreira
3 Min Read

Tutorial está disponível no YouTube do Clube

Goiânia, maio de 2024 – Dados do Sebrae apontam que presentear com itens feitos à mão tem ganhado espaço no Brasil, promovendo não só a criatividade, mas também a sustentabilidade e o afeto. O Clube de Costura, localizado no piso G3 do estacionamento do Mega Moda Shopping, em Goiânia, tem em seu canal do youtube um tutorial que ensina o passo a passo para fazer almofadas de coração.

“A personalização dos presentes tem crescido à medida que as pessoas buscam formas significativas de expressar seus sentimentos. E os tutoriais ajudam muito nesse processo de criatividade e produção, principalmente para quem quer fazer algo pela primeira vez”, comenta Rogélia Pinheiro, Gerente do Clube de Costura. 

DIY

O tutorial do Clube de Costura detalha o processo de confecção das almofadas, destacando materiais necessários como: dois pedaços de tecido de 30×30 cm, tesouras específicas para papel e tecido, uma caneta de ponta fina para traçar o molde, linha de bordado, fibra siliconada para enchimento, além de cola para tecido, até o molde que pode ser baixado diretamente do blog do clube, facilitando o acesso e a preparação.

Consumo consciente

O interesse crescente por presentes feitos à mão, exemplificado pelo tutorial de almofadas de coração do Clube de Costura para o Dia dos Namorados, reflete uma tendência mais ampla de consumo consciente, especialmente popular entre as gerações mais jovens, como os Millennials e a Geração Z. Estes grupos demográficos priorizam experiências sobre a posse de bens materiais e mostram uma forte preferência por produtos que respeitam princípios de sustentabilidade e responsabilidade social, conforme observado em um estudo americano de comportamento do consumidor.

A influência das redes sociais é outro fator que molda o comportamento de consumo, particularmente entre os jovens. O estudo pontua ainda que plataformas como Instagram, TikTok e YouTube são utilizadas como vitrines para produtos e experiências, exercendo grande impacto sobre as decisões de compra dessa faixa etária. Além disso, os consumidores estão cada vez mais inclinados a optar por presentes que oferecem personalização ou que promovem engajamento com a comunidade local, valorizando práticas de produção ética e o comércio local.

Essas mudanças no comportamento sublinham uma transição para práticas mais sustentáveis e eco-responsáveis, alinhadas com a demanda por presentes que não apenas são feitos à mão, mas que também carregam um significado pessoal e comunitário mais profundo.

Share this Article