Rodrigo Auad fala de lançamento do single “Não Escapa Não” em parceria com Buchecha

Luca Moreira
10 Min Read
Rodrigo Auad

Com o sucesso do lançamento de sua nova turnê intitulada “Primavera” e o single “Não Escapa Não”, em parceria com o cantor Buchecha, Rodrigo Auad mostrou ao público, na estreia no Rio de Janeiro e em seguida Minas Gerais, um repertório eclético com canções de seu primeiro álbum somadas aos singles já lançados e grandes sucessos de outros compositores. A eterna rainha do rock, Rita Lee ganhou uma bela homenagem com a releitura de “Agora Só Falta Você” e uma participação especial da cantora Jade Baraldo – uma noite que certamente ficou para a história na carreira do artista que seguirá com o espetáculo em outras capitais.

Rodrigo Auad lançará seu primeiro álbum da carreira no primeiro semestre de 2024, com o nome que dá vida a sua nova turnê, “Primavera” traz em sua tracklist o single “Não Escapa Não”, parceria com Buchecha, que estava em cartaz nos cinemas com o longa metragem “Nosso Sonho”, que narra a história de umas das duplas de funk mais aclamadas do país.

“Não Escapa Não” é a canção para enviar para o crush, naquele momento da conquista e do começo de uma relação, onde não se sabe ainda o que estão vivendo, embora saibam que o desejo é viver a entrega e a troca. A batida tem uma inspiração particular do pop contemporâneo com um toque de R&B brasileiro”, explica sobre a canção que será lançada na estreia da turnê “Primavera”.

O artista segue em crescente amadurecimento artístico, desde sua estreia no cenário musical em 2017, passando pelo lançamento do EP “Acordando” (2018) e os diversos singles de sua carreira, Rodrigo Auad passeia brilhantemente entre a música popular brasileira e suas releituras impecáveis do pop nacional.

Além de seu vasto repertório, Auad trouxe ao palco a cantora Jade Baraldo, semifinalista do reality musical “The Voice Brasil”, e que teve sua canção de estreia em primeiro lugar na parada viral no Spotify Brasil. E para deixar a estreia da turnê “Primavera” completa, nada mais do que merecida uma bela homenagem à Rita Lee, com a releitura da canção “Agora Só Falta Você”, lançada em 1975, que integra o álbum “Fruto Proibido”.

Você mencionou que a música “Não Escapa Não” tem uma batida inspirada no pop contemporâneo com um toque de R&B brasileiro. Como foi o processo de criação dessa música?

Eu e o Buchecha nos conhecemos no estúdio da dg3 Music Experience, e lá escrevemos 3 canções juntos. Fui trazendo as levadas com o violão, e nós fomos cantando e escrevendo as letras. Quando surgiu o momento de gravar o álbum Primavera, selecionamos a “Não Escapa Não” porque, das 3, é a que tem mais a ver com as outras canções. Daí conversei com o Buchecha sobre a ideia, e ela amou o fato de eu ter escolhido ela. Então, realizei uma pré-produção em casa, e enviei para que ele pudesse gravar. Ele preferiu gravar no home studio dele, e trouxe sua interpretação de forma bem intensa na gravação. Depois eu levei todo o material ao David Gomes, co-produtor do álbum, e gravei as tracks oficiais no estúdio dele.

O repertório da sua turnê “Primavera” combina canções do seu primeiro álbum, singles lançados e sucessos de outros compositores. Como você escolheu as músicas para essa turnê?

O show é mágico. Gosto da sensação de já começar com um “tchan”, criar momentos, moods, e retomar com uma crescente mais intensa até o final do show. Então a seleção do repertório é muito importante, tanto quanto a ordem das músicas pra impulsionar a sensação do espetáculo. Sobre as músicas que já lancei, tenho selecionado as mais conhecidas para interagir mais com o público, e quanto às novas composições, tenho adorado tocar as mais animadas, e elevar o alto astral da galera.

Pode nos contar mais sobre a inspiração por trás do nome “Primavera” para o álbum e a turnê?

Primavera é um ato de florescer pessoal e artístico. Eu trabalhei muito meu autoconhecimento durante as composições e as produções musicais e audiovisuais. Com a espiritualidade, também me curei de tudo de uma forma muito bonita.

A participação da cantora Jade Baraldo em sua turnê e a escolha de homenagear Rita Lee com a releitura de “Agora Só Falta Você” são marcantes. Como essas colaborações aconteceram e qual o significado delas para você?

Eu e a Jade Baraldo temos nos dado super bem. Além de ela ser uma artista maravilhosa, com uma voz mega gostosa, a gente se diverte muito também. Eu me identifico muito com a intensidade e a sensibilidade que ela traz ao palco porque eu também sou bastante intenso e sensível. Então fluiu bastante. Quanto à “Agora Só Falta Você”, é uma das nossas músicas preferidas da Rita Lee. E o dueto que criamos para esta música ficou excelente.

Você mencionou sua visão sobre a mudança e a dualidade entre o comercial e o artístico na música. Como equilibra esses aspectos em sua carreira?

Eu tenho dado preferência para escrever e produzir canções mais populares e comerciais, porque potencializa mais quem eu sou e dialoga mais com o meu momento. E como compositor diário, por mais comercial que a gente possa soar, vamos expressando sentimentos e verdades de uma forma cada vez mais natural e espontânea.

Com mais de 600 mil plays no Spotify e uma crescente influência além das fronteiras brasileiras, como lida com o alcance e a recepção internacional de sua música?

Eu amo saber que as pessoas gostam de mim em diversos lugares do mundo. Me dou super bem com estrangeiros e tenho amigos espalhados pelo mundo. Fico feliz de ser este canal da música brasileira e mundial, do bem, a todos na Terra.

Você se refere à primavera como uma autodescoberta. Como esse processo de autodescoberta influenciou a sua criação musical para este álbum?

Esse álbum tem muitas canções de amor inspiradas nos amores que eu já vivi, de uma forma muito lúdica e parceira ao mesmo tempo. Foi bem intenso e shamânico. Quando estava concluindo o processo de criação, me deparei em muitos momentos com o espírito da borboleta, e atraí várias borboletas pro meu dia-a-dia. Durante as gravações, na academia do prédio, e até no meu quarto apareceu uma borboleta branca. Então pra mim, a Primavera está sendo ver o jardim da vida florescer com amor, música, arte e gente que se atrai por quem eu sou e por aquilo que faço. Sobre o autoconhecimento, também conheci melhor a minha essência, e me despi das capas egóicas, potencializando ainda mais o meu pisar no palco.

Além das músicas inéditas do álbum “Primavera”, você vai apresentar outras canções em seus shows. Quais aspectos você busca transmitir ao seu público durante suas performances ao vivo?

Eu amo o calor que o palco proporciona. Eu gosto de transmitir às pessoas o que eu sinto como espectador e ouvinte também. Amor, paixão, calor, sensação de alto astral e elevação espiritual. Gosto muito de ver a mudança de semblante e de astral das pessoas antes e após os shows, cantar me traz a sensação de exercer minha função primordial, e este contato com o público potencializa o propósito de vida.

Você enfatiza o valor da expressão artística e sua colaboração com Jade Baraldo. Como esse compartilhamento de expressões musicais influencia o seu trabalho?

A gente se inspira muito. Esse contato e essa troca verdadeira com a Jade Baraldo me trouxeram muito aprendizado. Além de tudo, ela é muito sagaz. Estamos em constante crescente, e os sons que consumimos hoje influenciam os sons que produzimos amanhã.

Para finalizar, o que os fãs podem esperar da sua carreira e da turnê “Primavera” nos próximos meses?

Muitas músicas boas e shows maravilhosos ao redor do mundo! Primavera é o início de uma nova era!

Acompanhe Rodrigo Auad no Instagram

TAGGED:
Share this Article