História da primeira escola Waldorf de Belo Horizonte ganha biografia escrita por Eliane Dantas

Rodolfo Gomes
4 Min Read

O livro “O Nascer e o Crescer de uma Escola Waldorf – A construção coletiva da Pólen Escola Waldorf, o atual Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais” será lançado em 15 de junho, na sede do colégio

São quase 40 anos de história da primeira Escola Waldorf de Belo Horizonte.  Nascida como Pólen – Jardim de Infância e renomeada em como Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais, a instituição está na memória e no coração de milhares de mineiros. Ela abarcada toda a educação básica: Educação Infantil, Fundamental e Ensino Médio.

A escola começou em 1985, no quintal da casa dos pais da educadora Mariana Matta Machado, que no início dos anos 1980 mudou-se para São Paulo para fazer especialização em Pedagogia Waldorf.

Esta Pedagogia é fundamentada nas ideias do austríaco Rudolf Steiner. Para ele, uma vida de pensamentos, de sentimentos e de ação deve ser cultivada de forma que nenhum desses âmbitos seja mais importante que o outro. As três capacidades devem estar interligadas e integradas, devem ser vivenciadas em harmonia.

O currículo, além das áreas de conhecimento tradicionais, inclui tricô, crochê, costura, bordado, tecelagem, encadernação, tingimento, cartonagem, macramê. Há também a presença forte de áreas artísticas (teatro, música, pintura, desenho). Atividades curriculares que oferecem às crianças e aos jovens elementos para o desenvolvimento de interesses, da autonomia e da expressão do ser, que movimentam o entusiasmo para atuar no mundo em direção ao seu potencial e às suas escolhas.

A escola, com poucos anos de vida, tornou-se uma associação, contando até hoje com a colaboração voluntária de inúmeras pessoas para sua construção, seu crescimento e sua manutenção. Um exemplo da força da coletividade, da união e do altruísmo. A gestão é compartilhada, a presidência e a diretoria são eleitas em assembleias. Os professores também ocupam cargos dirigentes.

Um empréstimo da Associação Internacional dos Jardins de Infância Waldorf, na Alemanha, possibilitou a compra de um terreno de 5 mil m² no bairro Jardinaves, em Nova Lima. Foi uma longa jornada, a muitas mãos, para angariar recursos, pensar em projetos e administrar obras para tornar possível a construção das edificações.

Entre as ações para a construção, a comunidade escolar organizou a Campanha do Tijolinho. Usando barro, as crianças moldaram em caixinhas de fósforo tijolinhos simbólicos. As pessoas compravam quantos tijolos quisessem, e as crianças iam colorindo as “paredes” (papeis sufliftes) a cada venda realizada. Foram organizados também eventos, bazares, shows, espetáculos para angariar recursos. E muitas famílias adiantaram mensalidades, além de doar recursos financeiros.

O colégio criou o Curso Waldorf de Belo Horizonte, que se tornou uma referência em Minas Gerais e no Brasil na formação de professores e fomentou a criação de escolas em Belo Horizonte, em outras cidades de Minas Gerais e em outros estados do Brasil.

Organizadoras do livro

A pedagoga Mariana Matta Machado, a médica antroposófica Maria Regina Reis Cançado e a aconselhadora biográfica, Berenice von Rückert.

Foram 3 anos para a conclusão do livro e 120 pessoas foram entrevistadas.

Autora:  a jornalista e mestre em Educação, Eliane Dantas.

Lançamento do livro “O nascer e o crescer de uma escola Waldorf – A construção coletiva da Pólen Escola Waldorf – O atual Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais”

Dia: 15/06/2024, sábado

Horário: às 8h30

Local: Colégio Rudolf Steiner de Minas Gerais

Rua Nossa Senhora de Fátima, 190, Bairro Jardinaves. Nova Lima – MG

Share this Article