Reinventar um modelo de negócio não é tarefa fácil, mas a Eats for You, marketplace de refeições caseiras que conecta donas e donos de casa com quem deseja se alimentar com uma comida feita artesanalmente, provou que é possível.

Antes da pandemia, a startup comercializava refeições nos grandes centros empresariais, mas com o período de isolamento social, precisou adaptar o seu negócio. “Quando a crise sanitária se agravou, nossa grande preocupação foi amparar os tios e tias que vendem refeições através da nossa plataforma. Seria necessário reinventar o nosso negócio, para que a nossa base se mantivesse engajada e devidamente remunerada”, afirma Nelson Andreatta, CEO e fundador da Eats for You.

Com o delivery extremamente competitivo e um cenário de milhares de pessoas passando fome nas ruas, a solução foi criar um modelo que ajudasse essas pessoas em situação de vulnerabilidade e mantivesse o negócio com foco em um dos seus principais propósitos, que é o de gerar renda formal para os tios e tias cadastrados na plataforma. Isso permitiu que mais de 60 mil marmitas fossem doadas e mais de R$ 660 mil fossem gerados em renda formal para os cozinheiros.

Segundo Andreatta, a reestruturação da operação foi relativamente simples, pois a empresa já tinha experiência com os centros de retiradas das marmitas e só precisou adaptar o modelo para receber e distribuir as doações. “Nós criamos um foodbank – uma espécie de banco de doações para distribuir refeições e investimos na divulgação organizada para atrair grandes parceiros que pudessem fazer doações em dinheiro ou insumos para as marmitas. Com isso, fechamos parceria com nomes importantes do mercado, como Pede Pronto, Ecopack, Veloe, Instituto Brf, entre outros. Aumentamos em 65,5% a renda gerada para os tios e tias que cozinham para a Eats, além de crescer mais de 100% o número refeições produzidas”, ressalta o fundador da startup.

O empreendedor destaca que o olhar solidário para o negócio refletiu também no número de cozinheiros cadastrados, que já ultrapassa 3 mil pessoas. “O maior aprendizado que tivemos foi ter um olhar atento às oportunidades. Além de ser um grande canal de doação, o modelo da Eats se provou uma excelente alternativa para as empresas que querem engajar ações em prol da população, mas não sabem por onde começar e é uma alternativa também para quem está desempregado e ama cozinhar”, comenta Nelson.

Hoje, além das empresas parceiras, a Eats for You tem atuado junto com instituições como a Rede Rua, Reagentes da Transformação e o Projeto Vivenciar, para a distribuição das refeições.

No primeiro semestre de 2021, além de investir na operação e aumentar em 15,2% o GMV, métrica que mede a quantidade de transações em reais, a startup segue beneficiando pessoas em situação de vulnerabilidade, em condição de desemprego ou que precisam complementar a renda formal.