De acordo com uma frase do poeta cubano José Martí, que se tornou um dito popular,  há três coisas essenciais para se fazer antes de morrer: plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Para quem não sabe por onde começar, Ricardo Almeida, autor e CEO do Clube de Autores, maior plataforma de autopublicação da América Latina, separou algumas dicas sobre como escrever e publicar uma obra. Confira:

  • Como começar: Na prática, basta ter uma história para compartilhar. “Claro que há uma série de questões importantes como a construção de personagens, a estruturação do enredo e tudo mais – mas tudo isso é secundário em relação à existência concreta de uma história. E isso realmente é simples, até porque é a nossa capacidade (e vontade) em compartilhar conhecimento que nos diferencia de outros seres vivos”, explica o especialista;
  • Não se preocupe com o tempo de criação: Há escritores que levam poucos dias para escrever suas histórias; outros, por sua vez, levam anos. Cada um tem seu ritmo e o recomendado é que sigam na velocidade em que cada um se sinta confortável;
  • O que fazer depois de escrever: Uma vez escrito, no entanto, há uma série de etapas que recomendamos seguir para que a obra literária seja efetivamente finalizada e pronta para a publicação. São elas: Leitura crítica; revisão ortográfica; diagramação e um bom desenvolvimento de capa;

Após seguir essas dicas e ter sua obra pronta é hora de pensar em publicá-la. Entenda agora como pode seguir:

Editora tradicional 

Você pode optar pela editora tradicional, mas saiba que pode ser o caminho mais difícil para um autor que está começando. Apesar delas arcarem com todos os custos da publicação e entregarem ao autor todos os serviços, possuem um processo de seleção bem rigoroso e costumam investir apenas em livros de autores já conhecidos, pois oferecem riscos menores para seus negócios. 

 Autopublicação ou publicação independente

Além de dar total autonomia ao escritor de sua obra, é uma maneira bem mais simples e acessível a qualquer um além de evitar a necessidade de investimentos financeiros. No Clube de Autores, por exemplo, o site funciona de maneira bem intuitiva e todo o processo é feito rapidamente. É o próprio autor quem define cada característica do seu livro, determina quanto quer ganhar de direitos autorais e decide se quer ou não distribuir sua obra, física e digital, pelos maiores e-commerces do mundo. Além de ser possível acompanhar suas vendas com total transparência.

Não é à toa que, com tantas vantagens, esse modelo tem crescido tanto no mundo. Só no Clube de Autores,  27% de todos os livros publicados no Brasil passam pela plataforma. Nos últimos meses foram registrados cerca de 60 novos livros por dia. “Um volume que deixa claro que a literatura independente não é apenas mais uma opção: é a única opção viável e prática para os novos autores”, finaliza o CEO.