Lançada na noite de premiação do Prêmio Eco da Amcham, publicação também aborda temas como saneamento básico, acessibilidade e bioeconomia

A Trashin, startup de logística reversa, gestão de resíduos 360º e consultoria ambiental, em parceria com a Amcham Brasil (American Chamber of Commerce), realizou o lançamento da nova edição da Revista ESG Trends durante a noite de premiação do Prêmio Eco 2022.

Em 56 páginas, a publicação aborda temas como o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, bioeconomia, saneamento básico e o impacto ambiental das guerras.

A edição também traz entrevistas e artigos que estão relacionados a temas sobre sustentabilidade, governança e até mesmo eleições deste ano. Projetos desenvolvidos por empresas e startups ao redor do mundo ligadas à ESG também ganharam tratamento especial na linha editorial.

Para o Cofundador da Trashin e Editor-Chefe da revista ESG Trends, Gustavo Finger, o objetivo com os conteúdos trazidos nesta edição da revista é auxiliar os leitores a formarem opiniões baseadas em fatos, bem como oportunizar diferentes pontos de vista.

“Nosso objetivo é que os leitores tenham acesso a um conteúdo de qualidade, que contenha informações relevantes e confiáveis. Por isso, a ESG Trends procura disponibilizar contrapontos necessários para debates públicos saudáveis quando o assunto é ligado aos temas relativos desta agenda ESG. Assuntos, aliás, tão urgentes que optamos em não apenas fazer exposição de ideias, mas também mostrar ações que empresas já estão implementando, e dando certo”, afirma Finger.

Capa da nova edição da ESG Trends, publicação assinada por Trashin e Amcham (Foto: Divulgação)

PLANARES

O principal assunto tratado na revista é o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PLANARES) decretado após 12 anos de espera. O plano é um documento elaborado pelo Ministério do Meio Ambiente, que traz um diagnóstico sobre a situação de resíduos sólidos no país, além de proposições de cenários nos próximos 20 anos sobre este tema.

Para falar sobre este assunto, Luiz Gustavo Bezerra, Líder do Comitê de Licenciamento Ambiental da Amcham, foi o entrevistado pela ESG Trends. Na entrevista, Bezerra comemora o fato do decreto ter entrado em vigor e comenta que um dos fatos mais interessantes neste plano é a presença de metas.

“Essa é uma das partes mais interessantes do plano, pois estabelece quais são as metas do poder público federal e em quanto tempo essas metas devem ser atingidas”. Bezerra ainda afirma que o decreto traça cenários animadores, que demonstram que se pode fazer muito com os resíduos.

A entrevista ainda traz dados importantes que o plano prevê para os próximos anos, além de tópicos sobre como pequenas e médias empresas podem superar o desafio de se adequarem ao plano, e quais são os passos para conscientizar os colaboradores nesta tarefa que deve estar presente em todos os níveis de uma organização.

Matrizes Elétricas

Também foi desenvolvido na revista um material sobre as matrizes elétricas. O objetivo desta reportagem, que contou com o auxílio de especialistas e de informações repassadas pelo Ministério de Minas e Energia, é contextualizar a realidade das matrizes elétricas brasileiras e as possibilidades para o futuro.

Tópicos como a diversificação através de matrizes renováveis, aumento da eficiência no setor elétrico, a importância da iniciativa privada neste ramo e um debate sobre questões legislativas são tratados na reportagem presente na segunda edição da revista.

Nomes consagrados em conteúdos especiais

Além das diversas matérias – como uma que traz um case de sucesso entre a Havaianas e a Ipê, considerada um divisor de águas dentro do mercado – há conteúdos assinados por pessoas de renome no mercado e autoridades, especialmente para a revista.

Pedro Maranhão, Secretário Nacional de Saneamento, assina um artigo sobre as soluções e desafios da universalização do saneamento básico no Brasil. O idealizador do Guiaderodas, Bruno Mahfuz, joga luz sobre o tema acessibilidade. A diretora de Desenvolvimento do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), Adriane de Almeida, trata com leveza os grandes desafios das PMEs. Já Tânia Sassioto, diretora de projetos & parcerias da eureciclo, versa sobre os créditos de reciclagem.

Além destes materiais, a revista traz em sua segunda edição novidades pelo mundo sobre o tema da sustentabilidade em um conteúdo desenvolvido em parceria com a Árvore do Futuro, com edição do escritor Leandro Narloch. Uma delas é a história de uma startup Israelense que utiliza satélites para detectar vazamentos em redes de água. A revista ESG Trends com estes e outros assuntos pode ser encontrada para download gratuito em: https://esgtrends.com.br/.

Equipe da Trashin e equipe da eureciclo durante o Prêmio Eco 2022, na sede da Amcham Brasil em São Paulo (Foto: Divulgação)

Sobre a Amcham Brasil

Fundada em 1919, com a criação da Câmara Americana de Comércio de São Paulo, a American Chamber of Commerce for Brazil (Amcham Brasil) nasceu no contexto da Primeira Guerra Mundial.

Com a eclosão do conflito na Europa, a Grã Bretanha – tradicional parceiro comercial do Brasil – passou a enfrentar dificuldades para produzir e exportar seus produtos, abrindo o mercado brasileiro para outras nações, como a nova referência política e econômica no cenário internacional: os Estados Unidos.

A instituição que segue em ativo e constante crescimento há 100 anos naturalmente carrega em seu DNA registros de transformações e adaptações antropológicas, sociais, geográficas e políticas. Fator que é possível devido aos períodos históricos pelos quais passa.

Sobre a Trashin

Fundada em 2018, a Trashin é uma empresa que realiza operações de gestão de resíduos 360° e projetos de logística reversa com o uso de tecnologia e inovação. Essas ações garantem que os resíduos coletados retornem à indústria como insumo, promovendo a economia circular que gera alto impacto socioambiental.

A empresa, criada em Porto Alegre (RS), conquistou a confiança de grandes companhias para realizar operações de logística reversa, gestão de resíduos e desenvolvimento de estratégias para potencializar métricas de ESG.

Entre as empresas atendidas estão a Havaianas (Alpargatas), Parque Ibirapuera e Parque Nacional dos Aparados da Serra (Urbia), SAP, Ticket Log, Sicredi, iFood, Movida, Nexa Resources, Cyrela, Unimed e Red Bull. Dentro dessas corporações, a Trashin desenvolve trabalhos que controlam níveis de produtividade e desperdício de resíduos, promovendo a sustentabilidade através de uma metodologia única que pode ser facilmente aplicada em diversas organizações.

Mais informações, acesse: https://trashin.com.br/