“Olá, meu nome é Jack. Eu sou do Kansas, e queria estar lá.”

Jack Baker não está de todo conformado com a vida que leva agora, mas após a morte de sua mãe, não lhe restam muitas opções.

De mudança para a casa do pai, o capitão com quem não tem muita afinidade, que o coloca numa escola interna para garotos no Maine, e carregando consigo pouca coisa que o lembre da vida que num piscar de olhos deixou para trás, Jack tenta, com muita dificuldade, se adaptar à sua nova realidade e toda a mudança de perspectiva.

As coisas não estão como ele queria. Sente muita falta de sua mãe, de sua casa e seus amigos. O pai não é tão presente quanto ele gostaria, muito durão por causa do trabalho, pouco afetivo, o que o incomoda muito.

Na escola, conhece um garoto que desperta sua curiosidade. Early Auden é um menino autista, que é fascinado pela história de Pi, o número que ele nega ter fim como se sua vida dependesse disso, e também é o seu assunto favorito.

Conforme se aproxima de Auden, Jackie começa a entender a forma como ele enxerga as coisas, como conta a história de Pi com cores, sons e texturas que apenas ele vê, e como conecta toda a história com a realidade que vive.

Early também luta, da sua forma, com seus sentimentos pois sofreu suas próprias perdas, tendo perdido os pais, e estando na busca constante pelo irmão dado como morto, mas que ele acredita estar apenas perdido, como Pi.

Aos poucos podemos notar durante a obra a forma com que cada um lida com o luto, o surgimento de uma amizade entre ambos e toda uma complexidade de relações e pontos de vista dos personagens.

Juntos, embarcam numa aventura em busca do grande Urso Apalache, onde acompanhamos através de capítulos alternados entre a história de Pi, contada por Early, e a busca pelo urso, e sua tentativa constante de explicar a Jack a semelhança entre a história dos números e a aventura que vivem.

A obra é muito detalhada, e a escrita de Clare Vanderpool é rica e culta, não deixando a desejar em nenhum momento. Há um grande mistério no decorrer do livro que nos desperta sempre a curiosidade e a vontade de avançar na leitura para desvendá-lo, e devo dizer, sem entrar em muitos detalhes para não dar spoiler, que somos surpreendidos com o desfecho.

Seja pela escrita cativante, pela história com seus personagens encantadores e marcantes ou por toda reflexão causada durante toda a narrativa, esta é uma obra que encanta seus leitores, e que vale muito a pena ser lida.